Histórico do Município

 

Município de Poço das Trincheiras

Na época da ocupação holandesa no Brasil, chegou em Penedo um fidalgo da Corte da Holanda, com o sobrenome Wanderley. Entrara em desacordo com a realeza daquele País e fora deportado. Por muitos anos residiu naquela cidade, juntamente com uma filha solteira.

Sentindo-se doente e preocupado com a sorte da filha, caso ele viesse a falecer, solicitou a um amigo que procurasse um rapaz de boa família e bons princípios para casar com a donzela. A missão foi bem sucedida, pois o enviado encontrou às margens do rio Ipanema um rapaz digno de tomar a filha do fidalgo em casamento. O matrimônio foi realizado e ali permaneceram residindo.

O local era exatamente onde hoje se encontra edificada a cidade de Poço das Trincheiras. Tempos depois, instalou-se com uma enorme propriedade, próximo a residência daquele casal, o Sr. João Carlos de Melo, que unindo-se aos Wanderley, deu grande impulso para formação do povoamento.

A fertilidade das terras e as condições propícias para criação de gado chamou a atenção de inúmeras famílias de outras regiões, que para ali se deslocaram, instalando propriedades e com isto a povoação foi crescendo e em pouco tempo formou-se um núcleo próspero e ordeiro.

A toponímia de Poço das Trincheiras decorreu do fato da existência de um grande poço que se situava próximo à sede municipal. Foram construídas rústicas trincheiras de pedras que ofereciam segura defesa contra possíveis ataques dos holandeses, o que afinal não se efetivou.

A necessidade de tornar-se independente politicamente foi se fazendo sentir e na luta da emancipação destacou-se a pessoa de Osman Medeiros que não mediu esforços para tornar o povoado um município autônomo. A Lei nº 2.100, de 15 de julho de 1958, elevou Poço das Trincheiras à condição de município, sendo sua instalação oficial a 20 de janeiro de 1959, com território desmembrado de Santana do Ipanema.

PREFEITURA DE POÇO DAS TRINCHEIRAS