Símbolos Municipais

Bandeira de Poço das Trincheiras

BANDEIRA – LEI N° 116, DE 16/06/1997

Desenho:

Retangular dividida em três partes: duas faixas horizontais sendo a superior branca e a inferior azul celeste; a terceira um triângulo vermelho no canto com ângulo mais agudo, em forma de uma ponta de seta, no meio das linhas divisórias das faixas tendo cruz latina branca aproximada desse ângulo.
No meio da faixa abaixo, dois ramos cruzados: um de milho com espigas, pendoado e enramado por um feijão florado e outro de algodão com capucho.

Simbologia:

As duas faixas horizontais significam a paz, harmonia, tranquilidade do povo e o céu.
O triângulo, símbolo da Trindade, com a ponta a indicar o horizonte e o Infinito, evoca também as setas, que transpassaram o corpo de São Sebastião, soldado do exército romano. O vermelho simboliza o sangue derramado desse Mártir, padroeiro do Município e dos nossos antepassados mortos pelos Morais, em 3 de fevereiro de 1848. Lembra ainda dos serrotes e as serras que circundam a cidade.
A cruz, sinal de Cristo foi venerado pelos nossos ancestrais na capela.
Constava na primeira bandeira do Brasil.
Os ramos representam os principais produtos do município e da região, base da riqueza sustentadora do povo.

                    Brasão Municipal

BRASÃO – LEI N° 293, DE 04/10/2017

Desenho:

Na parte superior, possui trincheiras, na cor marrom e com rodapé amarelado, representando as rústicas trincheiras de pedras que foram construídas que ofereciam defesa contra possíveis ataques dos holandeses na época, o que afinal não se efetivou, inclusive culminou com a cessão de parte do nome do município;

Existem ramos nas laterais do Brasão, os quais representam os principais produtos do município e da região, base da riqueza sustentadora do povo. São dois ramos cruzados: um de milho com espigas, e outro de algodão com capucho.

No escudo clássico existem:

 Um retângulo pequeno, na cor branca, simbolizado a paz e a harmonia, com o nome Poço das Trincheiras na cor azul celeste;

Um retângulo maior, contendo o céu azul, com a existência de 3 serras na cor verde bandeira, simbolizando as serras do município, e o Rio Ipanema na cor azul claro, que corresponde ao perímetro que o mesmo percorre dentro do município e demais cursos naturais existentes;

Ao final no escudo existem duas faixas verticais: sendo da esquerda vermelha, que simboliza o sangue derramado por São Sebastião, padroeiro do Município e dos nossos antepassados mortos pelos Morais, em 3 de fevereiro de 1848, e azul celeste, que representa o lindo céu de anil. Ao meio das linhas divisórias das faixas tendo cruz latina branca, como sinal de Cristo, que foi venerado pelos nossos ancestrais na capela. Na parte de baixo, existe uma faixa enlaçada na cor azul celeste, com um texto transcrito em branco, contendo a data de Emancipação Política do município, com os dizeres: 20 de janeiro de 1959.